fran duarte

cartas e poesias de amor

Textos

APENAS MAS UM
SOU AQUELA QUE O TEMPO NÃO PERDOOU
CAIO SOBRE MIM COMO O VENTO QUE LEVA
AS FOLHAS PARA LONGE DO SEU TRONCO,HOJE
TO SOLTA NO MUNDO PROCURO UM PORTO
SEGURO MAS NÃO PARA ME ATRACAR APENAS
PARA DESCANSAR MINHAS ONDAS.


E CONTINUAR A VELEJAR SEM RUMO,SEM DONO
SEM SONO POIS A CAMA QUE COSTUMO DEITAR
NÃO TEM O TEU PERFUME,ENTÃO PARA QUE AMAR
CHORAR OU LAMENTAR EU ESCOLHI EXPERIMENTAR
NAVEGAR EM AGUAS DESCONHECIDAS.


E MESMO QUE FICO MARAVILHADA  EM CADA PRAIA
QUE EU ME APORTO A SEMPRE A SAUDADE DO ANTIGO
AQUELE QUE FOI APENAS MAS UM ENTRE TANTOS SABOR
DE LOCURA E NÃO CURA A DOR DE UM VELHO E TRISTE AMOR
I
fran duarte
Enviado por fran duarte em 07/06/2016
Copyright © 2016. Todos os direitos reservados.
Você não pode copiar, exibir, distribuir, executar, criar obras derivadas nem fazer uso comercial desta obra sem a devida permissão do autor.


Comentários

Site do Escritor criado por Recanto das Letras