fran duarte

 

cartas e poesias de amor



Textos

COMO PODERIA EU TE OUVIR!

Você chegou dizendo que eu não te amava e que por isso ia embora mas eu não te escutava porque falávamos coisas diferentes ,eu não queria ouvir as coisas que você falou então me fingi de morta,fiz cara de paisagem ,e pensava comigo mesma que isso logo passaria,e tudo voltaria ao normal como sempre foi,só que desta vez não passou porque você dizia que era eu que não te amava mas era o contrario só eu não percebi que já não era o mesmo sempre estava nas nuvens com olhar perdido na imensidão dos teus pensamentos,a gente já estava só mesmo morando juntos na mesma casa,e quando conversava era para brigar ou culpar um ao outro pela nossa infelicidade ai então tomei a unica decisão que poderia amenizar aquele momento de tristeza e dor,pedi que esperasse mas um pouco e pensasse melhor e que quando amanhecesse ai sim poderia ir , sair com a certeza de que estava fazendo o melhor para ele,e tudo aconteceria sem brigas ou choradeiras,pois já chegara o fim da nossa história que foi bom enquanto durou mas acabou...e no outro dia cedo o silêncio pairava naquela casa onde já foi palco de muitas alegrias ,e eu olhava aquele homem que se afastava cada vez mas e foi até sumir no fim da rua,então voltei os olhos para dentro da casa vazia e silenciosa, e no canto da sala aquela antiga estante e sobre ela havia um som onde nós ouvíamos as nossas músicas preferidas e entre elas esta uma que dizia assim ...detalhes tão pequeno de nós dois..então percebi que essa etapa da minha vida acabou ,mas outra se inicia e novos detalhes construirei, talvez sozinha não sei isso só o tempo me dirá.!
fran duarte
Enviado por fran duarte em 14/09/2017


Comentários


 
Site do Escritor criado por Recanto das Letras