fran duarte

 

cartas e poesias de amor



Textos

NÃO A NADA PARA JULGAR
_Poderia gritar ao mundo que existo mas não o fez, fiquei calada na minha própria insignificância ,parada no vácuo que você deixou quando levou de mim a vontade de lutar ,o sorriso da vida se fechou em uma nuvem escura do tempo que ainda não consegui apagar da mente momentos de ilusões
vividos com paixão,quando nos dois percorríamos caminhos infinitos de loucuras em bailadas pelos mesmos sentimento de prazer com a cumplicidade dos amantes que deleita com o fruto proibido sem medo do pecado pois quando é feito com amor não a nada para julgar se a ainda aquele que não fez com certeza o fará e provara o néctar suave que nos leva ao doce ato de AMAR...
fran duarte
Enviado por fran duarte em 19/02/2015
Alterado em 19/02/2015
Copyright © 2015. Todos os direitos reservados.
Você não pode copiar, exibir, distribuir, executar, criar obras derivadas nem fazer uso comercial desta obra sem a devida permissão do autor.


Comentários


 
Site do Escritor criado por Recanto das Letras